Países visitantes

Países visitantes: Brasil, Estados Unidos da América, Portugal, Alemanha, Rússia, Canadá, Reino Unido, Argentina, Espanha, Angola, Polônia, China, França, Israel, Venezuela, Ucrânia, Paraguai, Bolívia, Indonésia, Malásia, Grécia, República Tcheca, Iraque, Jordânia, Hong Kong, Itália, Austrália e India.

sexta-feira, 11 de junho de 2010

A Verdadeira Adoração

Júlio César Barbosa

A verdadeira adoração exige de nós uma vida totalmente transformada. No cristianismo, Cristo é o centro da vida. Em segundo, a verdadeira adoração exige de nós comunhão diária com Deus, através da oração e leitura da Palavra (Salmo 1:1-2). Em terceiro, a verdadeira adoração exige de nós um coração humilde. Os adoradores precisam render-se ao Senhor no altar da adoração.

A música evangélica tem sido vista como fenômeno da atualidade. Até mesmo os não crentes têm se interessado por cantores evangélicos. Todavia, no meio de todo esse crescimento, não podemos deixar de observar que o que mais agrada a Deus não é o aumento na venda de CDs, mas a motivação dos que o louvam e o efeito da adoração na vida dos que ouvem.

1 - Vida Transformada
A motivação e a preocupação das gravadoras, cantores e músicos evangélicos não deve ser unicamente mercadológica. Devemos estar conscientes de que a adoração a Deus está acima de tudo. Nós, os que louvamos, precisamos estar cientes do que é a verdadeira adoração. Primeiramente, a verdadeira adoração exige de nós uma vida transformada.
A vida do adorador não deve coxear entre dois pensamentos: Deus e o mundanismo. O mundo tenta nos atrair para uma filosofia de vida em que o centro é o homem. No cristianismo, Cristo é o centro da vida. Para que o nosso louvor suba ao Trono da Graça é preciso experimentar o lavar regenerador e renovador do Espírito Santo, que Jesus derrama sobre os que O buscam (Tito 3:4-7). Dessa forma, seremos justificados por sua graça e nos tornaremos herdeiros da vida eterna. Os que adoram a Deus devem ter esta mentalidade.

2 - Comunhão Diária
Em segundo lugar, a verdadeira adoração exige de nós comunhão diária com Deus, através da oração e leitura da Palavra (Salmo 1:1-2). Os adoradores precisam render-se ao Senhor no altar da adoração. Orar sem cessar (1 Tessalonicenses 5:17). Os que estão envolvidos no setor de música da igreja precisam entender que a adoração não é apenas no momento do cântico congregacional, é também saber ouvir a mensagem da palavra de Deus. Se todos os músicos cristãos fossem alunos da Escola Dominical (ou, no caso dos adventistas, membros participantes da Escola Sabatina. Nota dos Editores.), nossa realidade musical seria outra. Creio que as nossas composições não sofreriam tantos desvios doutrinários.

3 - Coração Humilde
Em terceiro lugar, a verdadeira adoração exige de nós um coração humilde. Muitas de nossas congregações estão cansadas de receber cantores e músicos, que outrora eram humildes, mas que hoje vivem em função da fama. São pessoas que deixaram de ser prisioneiras do amor de Cristo, para serem prisioneiras das cifras monetárias. Louvamos a agradecemos a Deus por aqueles que ainda estão zelando pela integridade e amor a Deus. A humildade é virtude daqueles que conhecem os limites. É a virtude daqueles que não recebem a honra e a glória para si. A síndrome de artista precisa ser afastada de nosso meio cristão. Aliás, ele nunca deveria ter nascido em nosso meio. Cristo nos ensinou o caminho da humildade (Lucas 14:11).

Precisamos estar atentos. Se não soubermos administrar os dons e os talentos que Deus nos dá, eles poderão se voltar para nós como uma serpente. Parafraseando um pensamento de Agostinho eu diria: Se não conseguirmos imitar um homem humilde, devemos, ao menos, imitar o Deus humilde, Jesus. Em todo o tempo Jesus Cristo foi manso e humilde de coração (Mateus 11:29). Imitemo-lo. Vamos oferecer um louvor verdadeiro ao Senhor; "pois Dele, por Ele e para Ele são todas as coisas. A Ele seja a glória para sempre. Amém" (Romanos 11.36).

Nenhum comentário:

SEGUIDORES

Acompanhar por E-mail

OUTROS ARTIGOS

Ocorreu um erro neste gadget