Países visitantes

Países visitantes: Brasil, Estados Unidos da América, Portugal, Alemanha, Rússia, Canadá, Reino Unido, Argentina, Espanha, Angola, Polônia, China, França, Israel, Venezuela, Ucrânia, Paraguai, Bolívia, Indonésia, Malásia, Grécia, República Tcheca, Iraque, Jordânia, Hong Kong, Itália, Austrália e India.

quarta-feira, 27 de junho de 2012

O Verdadeiro Amigo – João 15:15




É interessante notarmos que existem tantas datas comemorativas em nosso calendário, a ponto de muitas passarem despercebidas: dia do índio, dia do padeiro, dia do marceneiro, dia disto, dia daquilo; são tantas datas que nem sabemos o que se comemora a cada dia.
Mas observando um “site” de datas comemorativas, deparei-me com uma data especial comemorada no dia 20 de Julho que me chamou a atenção: “O dia Internacional do Amigo” e gostaria de citar algumas características que entendo que precisam existir em um amigo:
1) Amigo é aquele que está sempre presente, nas alegrias, mas principalmente nas tristezas (Provérbios 17:17)
2) Amigo é aquele que procura se doar em prol do bem-estar do próximo.
3) O amigo é aquele que sabe pedir perdão ou perdoar, visando a manutenção do relacionamento.
4) O amigo tem liberdade e intimidade. Como sempre digo, come na minha mesa e eu em sua mesa. Não há dificuldades de sentar junto e poder compartilhar assuntos de nossas vidas.
5) O amigo é mais chegado que um irmão (Provérbios 18:24)
6) O amigo sempre está pronto para suprir as dificuldades e necessidades de sue próximo.
Se fosse alencar características de um amigo, ficaria talvez até amanhã e conseguiria fazê-lo.
Pois, bem, que Deus possa nos conscientizar da importância de termos estas características, pois, se haviam na vida de Jesus, “o amigo verdadeiro”, precisa também estar em nossas vidas, os seus imitadores.
Experimente estas características em tua vida e verás quantas bênçãos recairão sobre você e tua casa.
Que Deus o abençoe e se puder neste dia, presenteie alguém como uma palavra, com um mimo, ou até mesmo com um cafezinho juntos e demonstre a tua amizade.

sábado, 23 de junho de 2012

A Festa de São João.

A coisa mais comum do mundo é as pessoas fazerem coisas, ou comemoraram datas, sem nem ao menos saberem o porquê. Na maioria das vezes, eles assim fazem apenas porque “todo mundo faz”, ou “todo mundo comemora”, e como estes também fazem parte do mundo, então não veem motivos para não observar datas comemorativas no ano.

Uma das datas comemorativas que mais fazem “sucesso” no Brasil é a festa junina, ou o Dia de São João. Aqui iremos falar um pouco da origem da festa junina, e vermos se seria apropriado para um cristão participar, ou comemorar, o Dia de São João.
I. Análise da Origem do Dia de São João:
“O dia de São João tem menos a ver com o santo católico do que se imagina”, diz a Folha de S. Paulo. Embora a festa ‘se confunda com o dia em que o santo teria nascido, a verdadeira comemoração é de caráter agrícola e pagão’. Resumindo as descobertas do antropólogo Câmara Cascudo, o jornal diz que “cultos solares germanos e celtas” festejavam a proximidade das colheitas “para afastar os demônios da esterilidade, das pestes dos cereais e das estiagens”. Anos mais tarde, os portugueses trouxeram a celebração para o Brasil. 

O nome joanina teve origem, segundo alguns historiadores, nos países europeus católicos no século IV. Quando chegou ao Brasil foi modificado para junina. Trazida pelos portugueses, logo foi incorporada aos costumes dos povos indígenas e negros.
Em termos de nomenclatura, o Dia de São João, é uma forma de cristianizar uma festividade pagã, coisa que ocorria com muita freqüência dentro da Igreja Católica Romana nos primeiros séculos, com o objetivo de tornar o cristianismo mais aceitável para pessoas que estava acostumadas com as crenças e costumes pagãos.

Segundo o “mito católico romana”, toda essa celebração está registrada na Bíblia em Lucas 1:11-45. Embora a passagem de Lucas seja história propriamente dita, por fazer parte do cânon Sagrado das Escrituras, o que chamamos de “mito católico romano” se trata do enfeite que a Igreja deu para esse relato, a fim de ensinar aos seus fieis a comemorarem o Dia de São João.

Por exemplo, eles pegam esse relato e embelezam, dizendo que Elizabete disse que quando o menino João Batista nascesse, ela ascenderia um fogueira como sinal. Diz que quando o menino nasceu, todos, especialmente o pai, Zacarias, ficaram muito alegres, e fizeram muito barulho, o que deu origem as bombinhas de São João. (Que imaginação!)

Explicando a provável coincidência do Dia de São João cair no dia da festividade do solstício, aWikipédia diz:
“No entanto, o significado da festa [junina] cair por volta do tempo do solstício é considerado por muitos como significativo, relembrando as palavras de João Batista com respeito a Jesus: “Ele deve aumentar, mas eu tendo a diminuir”. (John 3:30)
Provavelmente algum católico deve ter escrito essa parte da Wikipédia, uma vez que ela é feita pelos próprios internautas. A fim de justificar essa data como talvez “bíblica”, ela cai exatamente no dia da adoração solar. Pode isso?!
Se o Dia de São João correlacionado com a adoração do solstício “nos faz lembrar” das palavras de João 3:30, deveria também nos fazer lembrar de que ele não se achava digno de “desatar as sandálias” do Senhor Jesus. (Cfr. Mt. iii.11) No entanto, ele é hoje venerado, e ainda recebeu um dia que “coincide” com o dia em que se adorava o sol em Roma.

Não há dúvidas de que o Dia de São João, ou as Festas Juninas, tem um fundo histórico pagão. 

sexta-feira, 15 de junho de 2012

Qual é o seu alvo?




Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o pai de misericórdias e Deus de toda consolação.
É ele que nos conforta em toda a nossa tribulação, para podermos consolar os que estiverem em qualquer angústia, com a consolação com que nós mesmos somos contemplados por Deus. ( II Co 1 3;4).

Mesmo que as coisas aos seus olhos parecem está fora de controle, as situações piorem, tudo parece não ter solução,adore ao Senhor,Ele continua sendo um Deus de milagres, ele continua sendo um Deus de impossível, Ele continua no controle de tudo,Ele é o alfa e o ômega, o princípio e o fim.

Nos prostremos diante de sua poderosa Glória. Faça de sua vida um altar de adoração, adore ao Senhor em todas as circunstâncias,não há para onde irmos se não para o colo de nosso Paizinho Celestial, e ESPERAR NELE,  os cumprimentos de suas promessas na nossa vida.

Nos humilhemos diante da poderosa mão de Deus para que a seu tempo Ele nos exalte.

É difícil adoramos quando nada nos parece favorável, mas é nossas horas que damos o nosso sacrifício de louvor. Retiremos os nossos olhos das circunstâncias e olhemos para cima que é de onde vem o nosso socorro.

Na presença de Deus vem o nosso consolo, vem a nossa provisão para aquilo que necessitamos. 

O meu alvo amados é  CRISTO. É em Cristo que sou mais que vencedor, é em Cristo que eu posso todas as coisas, é em Cristo que sou herdeiro de todas as promessas de Deus para minha vida e minha família, é em Cristo que sou fortalecido, é em Cristo que sou curado, é em Cristo que sou transformado a sua imagem e semelhança, é em Cristo que ando cima dos meus problemas. Eu tenho a vitória em Cristo.

Qual é o seu alvo?

Que as bençãos do Eterno seja derramada na vida de cada um de vocês.

quinta-feira, 7 de junho de 2012

Namoro Cristão.





O namoro cristão é uma preparação.
Um período extremamente importante na vida de dois jovens cristãos e de muitas responsabilidades. Representa um período de transição entre dois jovens ou adultos, um homem e uma mulher, crentes no Senhor Jesus Cristo, sendo que ambos devem ter um bom nível de maturidade. Ambos mantém um bom ritmo de comunicação, sendo através deste relacionamento orientados e preparados por Deus para um futuro casamento.
Namoro cristão deve sempre visar o casamento. Um namoro que não tem como alvo um futuro casamento, sequer deve ser iniciado.Embora o desejo seja que ambos se tornem íntimos em seu relacionamento, isso não quer dizer liberdade no aspecto físico e muito menos liberdade sexual entre o casal de namorados. A relação sexual está destinada a ser desfrutada apenas entre pessoas devidamente casadas (Hebreus 13.4; Gênesis 2.24; Cantares de Salomão 4.12; 1Tessalonicenses 4.3-5; Colossenses 3.5-6; 1Coríntios 6.15-20; 1Timóteo 5.22; 2Timóteo 2.22).
Este é um período de conhecimento mútuo, conhecimento da alma, do coração, nunca do físico um do outro. O aspecto físico está destinado para depois do casamento. Portanto, exige disciplina própria, vigilância constante. É um tempo onde se obtém oportunidade de duas personalidades diferentes se harmonizarem, conhecerem um ao outro.
Comunhão espiritual é fator primordial. Lembre-se que quanto mais próximo cada um estiver de Deus, mais próximo estarão um do outro. Este período também serve para confirmar a perfeita vontade de Deus para a vida de ambos.
O padrão de Deus para um namoro bem sucedido é este:
1) Espiritual – forte. Deus em primeiro lugar, nunca seu namorado (a).
2) Vontade, emoções e mente dentro do plano de Deus.
3) Corpo (físico) – sob controle.
Quando um namoro está fora do padrão de Deus, o que acontece é justamente o contrário:
1) Espiritual – fraco. A sensibilidade espiritual está cauterizada.
2) Emoções, vontade e mente – descontrolada.
3) Físico – sensual.
Portanto, fora do padrão de Deus ocorre que o lado espiritual fica cauterizado; a mente, a vontade e as emoções raciocinam de forma sensual e o físico fica corrupto.
Uma pergunta séria a se pensar:
A vontade de Deus é mais importante que o seu namoro?
Que Deus em Cristo os fortaleça.

sábado, 2 de junho de 2012

Tema: VITÓRIA NAS PROVAÇÕES



Ezequias foi um grande homem de Deus, um importante rei de Judá. Foi ele que reformou a religião do povo de Deus restituindo o culto, a páscoa, os sacrifícios e abolindo a idolatria no meio do povo de Deus.
O texto diz que mesmo assim, “depois de toda sua fidelidade’, o inimigo, representado por Senaqueribe, o temido rei do império da Assíria o tentou destruir. Acontece que Ezequias era um homem temente a Deus e não quis lutar sozinho, mas pediu forças ao Senhor.
Vejamos o que Ezequias fez para aprendermos a lutar as nossas lutas com Deus: 
Vamos refletir no exemplo de Ezequias e aprender como enfrentar os problemas com ajuda de Deus:




 
1- Ser fiel: II Crônicas 31.20,21
Como Ezequias, devemos ser fiel ao Senhor, em todo o tempo “em toda obra”, em todo lugar “em todo Judá”, e com integridade “de todo o coração”, pois a fidelidade faz com que o inimigo não tenha legalidade para nos derrotar, e liberar a bênção de Deus como Ezequias que“prosperou”, por causa de sua fidelidade. 
2- Depender de Deus: II Crônicas 32.1
Mesmo sendo fiéis, enfrentamos lutas que servem para nos ensinar a depender de Deus ara tudo em nossa vida. Enquanto estivermos neste mundo enfrentaremos lutas e obstáculos que servirão para engrandecer o nome de Deus em nossas vidas.
3- Tapar as fontes para o inimigo: v.3,4
Ezequias teve uma idéias maravilhosa. Para subir a Jerusalém é muito alto e a pessoa vai subindo devagar, por isso o povo de Deus, fez fontes de água nas subidas para que conseguissem chegar no alto da cidade ao caminhar. Essas fontes eram um alívio para o caminhante da cidade santa, mas para os inimigos seria uma força para derrotar o próprio povo de Deus. Por isso Ezequias resolveu tapar todas as fontes. Junto com o povo fizeram isso. Assim o inimigo não iria usufruir de sua água, nem mesmo ter forças para subir ao alto de Jerusalém.
Do mesmo modo que Ezequias precisamos aprender a tapar todas as fontes do inimigo em nossas vidas. Esgotar tudo aquilo que alimenta o pecado. Enfraquecer o inimigo de nossas vidas para que não nos alcance mais alto na presença de Deus.
4- Restaurar os muros: v. 5
Os muros da cidade estavam defeituosos e precisavam ser reformados e reforçados para que quando o inimigo chegasse, já sem forças, não conseguisse romper as barreiras.
Deste modo também precisamos restaurar os muros de nossas vidas e nos proteger contra toda investida do inimigo. Tapar as brechas para não ser pego de surpresa.
Ezequias fez outras três coisas para reforçar a proteção do povo de Deus:
-ergueu torres nos muros para que soldados estivessem de vigia olhando de onde vem o inimigo e anunciando qualquer perigo. Isso significa VIGILÂNCIA, estar alerta a todo o tempo (Marcos 14.38).
-fez outro muro por fora do muro já reforçado e com torres. Isso significa colocar alguém por perto, estar cercado por outras pessoas para não correr risco de ser pego sozinho. Isso é possível através da COMUNHÃO na igreja com outros irmãos (Hebreus 10.25).
-providenciou mais armamento para o povo. Isso significa PREPARAÇÃO para a batalha. Todos devemos estar armados com a Armadura da Fé (Efésios 6.10-17)
5- Fortalecer o coração: v.6
De nada adiantaria enfraquecer o inimigo tapando as fontes de água, restaurar os muros, fazer torres, outro muro por fora e armar o povo se estes estivessem com o coração temeroso e desanimado. Ezequias “falou ao coração do povo” para que ficassem mais animados para lutar e confiantes no Senhor.
Por isso precisamos nos equipar para a Batalha, mas também nos preparar interiormente. Ter força espiritual para batalhar. 
6- Crer que Deus é maior: v.7,8
Além de tudo é preciso ter fé de que Deus é maior do que tudo e todos. A fé de Ezequias era em um Deus que tem o “braço forte” e que “luta as nossas batalhas”.
7- Receber a vitória por INTERVENÇÃO Divina: II Crônicas 32.21-23
Nesta batalha Ezequias não teve que fazer nada, além de ver Deus defendendo ele dos seus inimigos e como Diz o texto ele teve “paz por todos os lados”, porque o Senhor o defendeu. Do mesmo modo, quando confiamos no Senhor ele nos defende e intervém ao nosso favor derrotando o inimigo.

Creia no Senhor que luta por você e te defende porque Ele é maior do que tudo e todos!

SEGUIDORES

Acompanhar por E-mail

OUTROS ARTIGOS

Ocorreu um erro neste gadget